Cassinos

Palace Hotel de Caxambu – MG – O Mais Antigo Cassino-Hotel do Brasil.

14 de Junho de 1891 – Anúncio da Venda de Ações da Companhia Grande Hotel João Carlos e Cassino em Caxambu, que atualmente se denomina Palace Hotel de Caxambu – MG ⬇⬇⬇

Gazeta da Tarde, 14 de junho de 189114-Jun-1891-Grande-Hotel-Caxambu-218x304

 

Ata de Fundação da Companhia Grande Hotel João Carlos e Cassino, que atualmente se denomina Palace Hotel de Caxambu – MG, no dia 16 de Janeiro de 1892.

CLIQUE ABAIXO EM CADA LINK PARA ABRIR AS 3 PARTES DA ATA DE FUNDAÇÃO

PARTE 1 PARTE 2 PARTE 3

CONFIRA ALGUMAS MATÉRIAS ESPECIAIS, CLIQUE NO TÍTULO DA MATÉRIA PARA LER NA ÍNTEGRA.

Por ‘moral e bons costumes’, há 70 anos Dutra decretava fim dos cassinos no Brasil

LEI Nº 3.987, DE 2 DE JANEIRO DE 1920

Fiscal Jogo Casino Palace hotel 1921

ATUALIDADES

CLIQUE NO TÍTULO DE CADA MATÉRIA PARA LER O CONTEÚDO NA ÍNTEGRA.

Governo faz estudo sobre impacto da liberação de cassino e bingo no Brasil

Comissão aprova legalização de cassinos, bingos e jogo do bicho

II BgC 2016 discute a regulamentação dos jogos no País

Programação de dois dias do II BgC – 2016 terá debate sobre os principais desafios e as soluções para a legalização dos jogos no Brasil

Também haverá workshop com um passo-a-passo para as empresas que pretendem entrar no negócio

A exemplo da edição anterior realizada há três anos no Rio de Janeiro, o objetivo do BgC 2016 é reunir os formuladores de políticas públicas, membros do governo e empresas fornecedoras de equipamentos, serviços e tecnologias para discutir o complexo modelo regulatório e a implementação da exploração de jogos de azar no mercado brasileiro. “Esperamos que o evento continue contribuindo para a definição de uma legislação que desenvolva o turismo, fomente a criação de empregos, beneficie causas sociais e gere receitas para o Brasil”, destaca Rory Credland, Diretor de Gaming da Clarion Events.Instituto Brasileiro Jogo Legal – IJL, Centro Internacional para a Regulação dos Jogos (EUA), Associação Brasileira de Bingos, Cassinos & Similares, Polícia Federal, Câmara e Senado Federal, Caixa Econômica Federal, Conselho de Controle de Atividades Financeiras do Ministério da Fazenda. Essas são algumas das organizações confirmadas no II Brazilian Gaming Congress (BgC 2016), encontro que acontece em Brasília nesta quarta e quinta-feira e que vai discutir os caminhos para a regulamentação dos jogos de azar no Brasil. Realizado no Hotel Windsor Plaza, o evento que deverá reunir mais de 40 palestrantes e 200 congressistas é organizado pela Clarion Events, mesma empresa que realiza em Londres a ICE Totally Gaming, a maior feira de jogos do mundo.

O encontro tem confirmadas presenças como a do presidente da Comissão Especial do Marco Regulatório dos Jogos da Câmara dos Deputados, deputado Elmar Nascimento, dos deputados Nelson Marquezelli (autor do requerimento de criação da Comissão Especial) e Herculano Passos (presidente da Comissão de Turismo) além do presidente da Comissão Nacional de Desenvolvimento Especial do Senado, senador Otto Alencar. Um total de dez empresas internacionais participarão do BgC como expositoras ou patrocinadoras: Bet Construct, Bingo Soft, BMM, Console Craze, CpI, GBG, Golden Race, Ortiz Gaming, Play n Go e Scientific GAMES.

Primeiro dia do Congresso

A programação do primeiro dia, quarta-feira (11/05, das 8h às 18h30) será aberta pelo presidente do Instituto Brasileiro de Jogos, Magnho José, e que irá moderar o primeiro painel com o tema “Possíveis Impactos Econômicos e Estimativas de Contribuições Orçamentárias com a Legalização dos Jogos de Azar no Brasil”.

Os outros temas que serão discutidos na próxima quarta-feira são: “Atualização Legislativa e Perspectivas com a Regulamentação e Exploração dos Jogos de Azar no Brasil”, “Definindo as Diretrizes Legais para a Garantia do Status Atual dos Jogos de Habilidade”, “O Futuro das Loterias”, “A Arquitetura Tributária dos Jogos – Os Modelos Mais Adequados para o Brasil”, “Benchmarking de Regulamentação e Modelos Fiscais ao Redor do Mundo – Quais Aprendizados Podem Ser Relevantes para o Brasil?”, “Desenvolvimento de Normas e Requisitos Técnicos para a Regulamentação do Jogo no Brasil” e “Evitando Erros Históricos na Criação do Mercado de Jogos de Azar no Brasil”.

Um dos destaques desse primeiro dia deverá ser o debate “Identificando os principais desafios e apresentando soluções para a legalização de jogos no Brasil” que vai discutir os desafios-chaves para a regularização como os impactos sociais, os agentes reguladores, o controle dos jogos de azar, o crime organizado e a lavagem de dinheiro, além da percepção pública do jogo. A ideia é destacar as soluções para cada uma dessas possíveis barreiras.

Segundo dia

A “Regulamentação, Controle e Tributação dos Jogos Online” é a discussão que abre o segundo dia do congresso, na quinta-feira (12/05, das 8h às 17h45). A programação vai abordar ainda: “Proteção do jogador e jogo responsável: a prevenção da dependência do jogo em um ambiente legalizado”, “Segurança e Integridade de Jogos: Soluções Eficazes para Combater Lavagem de Dinheiro e Atividades Suspeitas de Apostas”, além do debate final sobre “A Construção de um Plano Eficaz para o Futuro de Processo de Regularização do Jogo no Brasil”.

No período da tarde a programação contará com o Workshop “Preparando as Empresas para o Mercado Brasileiro de Jogos” que, dividido em cinco sessões, é um verdadeiro guia para quem quiser entrar no negócio. Nos cinco módulos, os congressistas conhecerão o tamanho da oportunidade comercial para as empresas locais e internacionais, terão acesso a dicas de como as empresas devem se organizar administrativamente, contabilmente e juridicamente e o modelo mais adequado para cada tipo de negócio, verão detalhadas as formalidades das diferentes instituições e órgãos regulatórios, conhecerão o passo-a-passo dos procedimentos e o tempo necessário para cada fase e, por fim, entenderão os trâmites do processo licitatório e os pré-requisitos exigidos.

TOP